sábado, 31 de outubro de 2009

Gosto cada vez mais da 2

Tenho dado comigo a pensar nestes últimos dias sobre a televisão que temos em Portugal. Não naqueles canais que são pagos, mas naqueles quatro gratuitos que chegam à grande maioria dos portugueses.
E, neste vaguear, chego a uma pequena conclusão. Temos uma televisão que é o retrato da nossa maneira de ser. Na minha modesta opinião, se olharmos bem à nossa volta, podemos verificar que o português tem um leve toque de inveja no mais profundo do seu ser. Às vezes nem dá por ela, mas que está lá no fundinho, garanto que está. É tipicamente nosso. Por causa dessa invejazinha, somos muitas vezes levados a cometer erros de que mais tarde nos havemos de arrepender. Por exemplo, o Manuel abre um negócio numa determinada rua, onde toda a gente está convencida que, ali, aquilo não vai dar nada. No entanto, o Manuel começa a ter sucesso. As vendas aumentam e, num prazo de três semanas, na mesma rua, há dois ou três empresários que não resistem àquele bichinho chamado inveja e que rói as entranhas por dentro, e abrem outros tantos negócios exactamente iguais ao do Manuel. Não só não ganham nada com aquilo, como estragaram a vida ao Manuel.
Pois, com a nossa televisão é exactamente igual. Um dos canais decide avançar com um concurso de música e chama-lhe… deixa cá ver,… “Uma Canção Para Ti”. É para descobrir novos talentos vocais entre os mais novos. Faz sucesso… São os pais, os avós, os tios, as tias, enfim toda a família a garantir audiências. Ora, no canal ao lado fica-se furioso… O que é que vamos inventar para também ganhar audiências? Já sei… um concurso chamado “Ídolos”, que é para encontrar novos talentos vocais entre os jovens. Mas, no outro canal mais ao lado também ninguém está contente. Apesar de terem ganho as transmissões do único jogo de futebol em sinal aberto por semana, ganharam ainda o direito dos resumos. Só que os concursos estão a roubar audiências ao “Domingo Desportivo”. Vai daí, acabe-se com esse programa e avança-se com… um concurso que move famílias. Ora, perante tudo isto só me resta uma solução. Gostar cada vez mais da 2.

Um comentário:

Maninha disse...

gosto cada vez mais de quase não ver televisão :)