terça-feira, 22 de setembro de 2009

A galinha da minha vizinha…

Nesta semana que passou tive a oportunidade de assistir a um concerto muito intimista de um projecto português que tem por nome “Amália Hoje”. Depois de tantas semanas a ocupar o primeiro lugar na lista dos discos mais vendidos em Portugal, Braga teve a sorte de os ouvir.
Contudo, este mini-concerto, ou melhor, actuação familiar, não aconteceu em nenhuma das grandes salas de espectáculo de Braga. Aconteceu no fórum da FNAC que, nessa noite, estava a abarrotar.
Foi aí que todos os presentes tiveram a oportunidade de conhecer a agenda dos “Amália Hoje” para os próximos tempos, sendo que depois, cada um irá para os seus grupos de origem e o projecto irá terminar. Ficámos a saber que eles iriam tocar logo no dia a seguir em Guimarães. Ficámos também a saber que estão agendados concertos para os Coliseus de Lisboa e do Porto e para o Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz. E ficámos ainda a saber que estão marcados dois concertos para o dia 10 de Outubro, um às 18h00 e outro às 22h00, no novíssimo Teatro Municipal de Vila do Conde.
Será que Braga podia figurar neste itinerário? Podia, digo eu… Mas não figura. Porquê? Não sei. Mas é nestas alturas que fico a pensar que estes bons concertos nos passam um pouco ao lado. E depois surgem notícias que dão conta que, 50 por cento dos frequentadores do Centro Cultural de Vila Flor são de fora de Guimarães. Aliás, os membros dos “Amália Hoje” garantiram que ali, o espectáculo esgotou num fechar de olhos.
Outro exemplo que mostra bem a importância de uma boa programação é o Teatro Municipal de Vila do Conde, cuja reabilitação foi inaugurada no Verão. Para este mês figuram, não só grandes nomes como Teresa Salgueiro e a Orquestra Filarmónica das Beiras e Bernardo Sassetti, mas também muitos grupos do concelho que são garante de uma plateia composta.
Eu sei,… esta não é a primeira vez que critico a programação do Theatro Circo e também já sei que muitos estarão agora a dizer… “lá está este com o síndroma da galinha da minha vizinha é melhor que a minha”.

5 comentários:

Maninha disse...

em pdl já não temos esse problema :)

José Carlos Ferreira disse...

Sabes Maninha, o problema reside nas pessoas que colocam à frente destes equipamentos culturais. Por vezes elaboram programações ao seu gosto e não pensam no colectivo. E o pior de tudo é o gosto destas pessoas. Sob o argumento de que "é muito caro" elaboram uma programação medíocre, a pensar em meia dúzia de iluminados que, nem sequer vão depois ver os espectáculos. ResultadO: temos o Theatro Circo, excelente casa renovada, com o que há de melhor em termos de som e iluminação, às moscas...
Enfim... é um desabafo. Obrigado Maninha pelo teu comentário... Tenho cada vez mais saudades da "nossa" terra e de vocês...
Um beijo enorme

Ricardo disse...

Meu Caro Amigo, a "nossa" galinha é bem bonita, mas "bota" pouco ovos. Ou o galo não gala ou a galinha não se deixa galar(parece inspirado no Pe. António Vieira e na Biblia, mas não).
Concordo que é fácil olhar para o lado, mas concordo contigo que por cá, os gostos de quem dirige são particulares e muito restritos. Não me chocava se o Theatro Circo fosse mais aberto a espectáculos desde os convencionais aos alternativos. Por certo eu não gostarei de todos, mas há-de haver quem lá vá naqueles que não forem da minha eleição. Tudo isto para te dizer que o Theatro Circo devia ser mais aberto à cidade e com uma programação mais eclética. talvez assim tivesse mais espectáculos e pessoas a assistir. Só me custa a engolir o argumento que muitos vaticinam para Braga de que não somos cultos nem culturais. Esta argumentação magoa a gentes de cá.
um abraço e bom trabalho

José Carlos Ferreira disse...

Tens toda a razão Ricardo. Concordo perfeitamente contigo. Não me chocaria ter o Tony Carreira no Theatro Circo. Eu não punha lá os pés. Mas certamente que 1500 pessoas sim. Era casa cheia e lucro garantido. Também gostava de lá ver um grupo de teatro amador representar, e não vejo... porquê???

enfim...

Um grande abraço e obrigado pelo teu comentário

teresa disse...

que pena ,,,,
eu adoro as musicas deles , e se eles cá viessem eu ia de certeza ,,


esta cidade esta cada vez mais voltada para ranchos e foclore ,,,
é pena termos que pagar todos
pelo mau gosto de alguem ,,,